Sexta-feira, 30 de Julho de 2010

Num mundo cada vez mais global as empresas necessitam de um website para aumentarem os seus canais de comunicação e marcarem a sua presença na web.

A Latitudes reconhece esta importância quando constrói sites, pensando de uma maneira apelativa e funcional, onde o utilizador encontra facilmente o que procura com conteúdos planeados que respondem às suas necessidades.

Ficam aqui alguns exemplos de trabalhos de Web Design da Latitudes.

 

CLIENTE: HYDRO BUILDING SYSTEM
DESCRIÇÃO: Web design, web development e gestão de conteúdos. Gestão de base de dados e envio de newsletters.
CLIENTE: VÉTOQUINOL PORTUGAL
DESCRIÇÃO: Adaptação da imagem internacional, Web design, web development e gestão de conteúdos. Gestão de base de dados, criação e envio de newsletters.
CLIENTE: APL EXPRESSO
DESCRIÇÃO: Web design, web development e flash
CLIENTE: CREATE BUSINESS SA
DESCRIÇÃO: Web design, web development e flash.

 

 

 

 

 

 

 



publicado por blatitudes às 12:32 | link do post | comentar

Terça-feira, 27 de Julho de 2010

A Latitudes desenvolveu o website da Media Markt, estreitando assim uma relação profissional de vários anos com a multinacional alemã.

Os diversos trabalhos gráficos realizados ao longo do tempo para a marca dos preços sempre baixos, permitiram-nos assimilar a sua atitude irreverente e melhor responder às suas necessidades específicas a nível de comunicação online, dando, assim continuidade a uma já longa parceria.

 

 

 

 

Com uma navegação simples e intuitiva, esta página disponibiliza a mais variada e completa informação sobre os produtos e serviços Media Markt.

 

De entre as inúmeras funcionalidades deste site destacamos em baixo algumas das mais significativas:

Possibilidade de escolha de envio de Newsletter referente à loja mais próxima de sua casa;

Secção de eventos, com actualização regular das iniciativas promovidas palas várias lojas Media Markt espalhadas pelo país;

Disponibilização de informação útil sobre os diversos produtos vendidos, nomeadamente dicas sobre como tirar melhor partido dos mesmos;

Finalmente, a criação de uma secção especial dedicada à música e aos filmes, onde estão disponíveis excertos das películas à venda na Media Markt.

Comprove em www.mediamarkt.pt



publicado por blatitudes às 11:54 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23 de Julho de 2010

O Facebook fez mais uma vez história ao atingir a marca de 500 milhões de utilizadores.

Ao analisarmos a evolução desta Rede Social desde a sua criação em 2004, vemos que nos primeiros 5 anos só conseguiu 100 milhões de utilizadores. Por outro lado o boom do Facebook é mais visível entre os meses de Fevereiro e Julho deste ano, onde num curto espaço de tempo aderiram à Rede Social 100 milhões de utilizadores.

Fica aqui um gráfico onde se pode visualizar esta revolução na internet.

 

 


 

 



publicado por blatitudes às 14:26 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21 de Julho de 2010

O que é o Design? Qual é o seu papel na inovação?

Aqui fica um vídeo do Design Council que tenta responder a estas perguntas.

 

 

 


tags:

publicado por blatitudes às 11:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

 

No Oriente, o Sol representa o individualismo, a liderança, o sucesso, o homem em geral e a saúde. Acredita-se igualmente que as pessoas, sob a sua influência, tendem a ser sinceras, exigentes e capazes de transmitir energia. Se as marcas acreditarem nestes princípios, é-lhes mais fácil de comunicar com determinação e eficácia.

 

Mas estamos no Ocidente e o Sol é sinónimo de Verão, que por sua vez é sinónimo de férias e diversão, de praia, desportos marítimos e protectores solares, de festas populares e festivais de música, de águas, sumos e cervejas, de sardinhas assadas e caracóis, de viagens dentro e fora do país. Sob a influência do Sol, tudo isto se transforma em marcas que comunicam estrategicamente com todas as ferramentas possíveis, preferencialmente de forma integrada: seja publicidade above ou bellow the line, marketing directo ou marketing online, design ou webdesign. Tudo é válido.

 

As marcas absorvem, assim, a força criativa do Sol e apoderam-se do Verão com a certeza de que os públicos-alvo estão predispostos ao consumo desenfreado motivados pelo bom tempo, armazenando forças para o Outono, qual fábula da Cigarra e da Formiga.

Deste lado do mundo, as marcas agem sob a influência da publicidade e do marketing e as agências, de forma inevitável, agem sob influência dos criativos e dos clientes, em prol do bem-estar das pessoas. Porque o Sol, quando nasce, é para todos.

 

Boas Férias e esperamos pela sua marca.

Até breve.



publicado por blatitudes às 17:49 | link do post | comentar

Terça-feira, 6 de Julho de 2010

É uma das discussões mais intensas no Linkedin e sugere-nos dois pontos de vista para um mesmo problema. Com o advento das novas plataformas sociais, é possível unir as estratégias emergentes com o marketing tradicional?

 

Os estrategas do marketing tradicional, parecem estar a anexar o Média Sociais como uma nova arma para juntar ao seu leque de serviços; ao invés, aqueles que se enfocam apenas sobre as novas plataformas online, rompem com o tradicional, defendendo que estamos perante um novo futuro, perspectivando que tudo o que está para trás irá, gradualmente, desaparecer.

 

Nesta longa discussão, que importa à Latitudes colocar aos seus seguidores, expomos os dois pontos de vista.

Para uns é necessária uma abordagem de integração, onde as empresas carecem ter uma visão geral sobre toda a estratégia de marketing, que deve de incluir ambas as plataformas offline, dos meios tradicionais, e as online, a dos novos média. Ambas as plataformas devem alimentar-se mutuamente.

 

No outro lado da discussão, é defendido que o marketing tradicional usa o método “impositivo”, onde se pode controlar a forma e o modo como as pessoas vêm o que se tem para oferecer. Os novos média, sustentam os seus defensores, usa um método oposto, o método “sugerido”, onde as pessoas escolhem elas próprias como e quando querem ver o que lhes está a ser oferecido.

 

A primeira forma emprega o outbound marketing, ou seja, a estratégia que procura o consumidor. A segunda, as dos média sociais, emprega, por seu turno, o inbound marketing, estratégia que significa ser-se encontrado pelos potenciais clientes numa lógica de relações mútuas e envolvência. As vantagens deste inbound marketing são, tal como ilustra a imagem, os seus custos reduzidos, uma melhor segmentação de mercado e um investimento que perdura para o futuro.

Defendem, portanto, que a era da mensagem “martelada” na consciência dos consumidores acabou, dando lugar a toda uma nova forma de estratégias de marketing, que passam por criar um efeito magnético no mercado-alvo que procuram atingir.

 

Lembrando o novo serviço que incluiu nos seu portefólio – o Marketing Online – na opinião da Latitudes, há, definitivamente, lugar para ambas.

Doravante, o segredo será criar o equilíbrio entre ambas as formas de comunicar uma marca, visto que ambas as plataformas – a online e a offline – irão depender uma da outra.

 

Lembremo-nos que o mercado é composto por várias gerações que incorporam a mensagem de uma empresa de forma completamente diferente e por meios diferentes. Desde o Facebook até ao simples anúncio de estrada.

 

As novas formas de marketing dão poder ao consumidor, enquanto que os meios tradicionais dão o poder ao fornecedor, às empresas, o que é implicitamente necessário para manter a lógica da oferta e da procura de negócio.



publicado por blatitudes às 17:01 | link do post | comentar

Sexta-feira, 2 de Julho de 2010

Na recente cerimónia do Festival Internacional de Publicidade – o CannesLions – uma montra do melhor que foi feito na área da publicidade em 2010, os administradores das grandes multinacionais fizeram jus à importância das plataformas sociais, como o Facebook ou o Twitter, atribuindo-lhes a importância que temos, ininterruptamente, reivindicando nestas páginas.

Lembrando o primeiro artigo da rubrica semanal “Marketing Online: A Publicidade Online – Parte I”, que se debruça, justamente, sobre a publicidade online, os maiores anunciantes internacionais parecem querer outorgar o que a Latitudes escreveu, afirmando que as redes sociais já fazem parte, sem margem para dúvidas, das suas estratégias de marketing.

 

Quem o diz são empresas como a Coca-Cola, Procter & Gamble – à qual demos conta, anteriormente, num artigo oportuno,sobre os problemas de imagem com que se deparou numa campanha difamatória no Facebook – e outras gigantes corporativas, as maiores investidoras em publicidade para defender, promover e dinamizar a imagem das suas marcas.

 

Taxativa é a frase de Martin Sorrell, presidente executivo do grupo britânico de publicidade, a WPP Wildworld Worldwide, na qual afirma que as redes sociais são “a forma de divulgação mais eficaz da publicidade”.

 

Uma entrevista onde se fala do futuro da publicidade que pode ver na página do Facebook da Latitudes.

 

Fonte: Económico



publicado por blatitudes às 15:39 | link do post | comentar

Quinta-feira, 1 de Julho de 2010

Recentemente, a Latitudes acrescentou um novo serviço no seu portefólio, enquanto empresa de comunicação integrada: o Marketing Online.

Nesse sentido, sentimos que está na altura de o pôr ao corrente das estratégias que estão inerentes a uma agência como a Latitudes, quando pensa em comunicar a sua marca utilizando estas novas poderosas ferramentas comunicativas.

 

Todos os prós e contras.
Todas as estratégias.
Todos os planeamentos.
E todas as decisões.

 

Iremos, durante as próximas semanas, centrarmo-nos nas suas dúvidas e expectativas porque, antes de sermos especialistas e falarmos, diariamente, numa linguagem profundamente técnica e especializada entre os elementos da nossa equipa, temos a noção de que o primeiro passo é o de demonstrar a si, enquanto potencial investidor numa das nossas campanhas de marketing online, em que medida poderemos assumir um ROI* muito positivo perante o seu investimento nas novas plataformas virtuais.

 

Para facilitar a sua leitura e com mais rapidez acercar-se sobre uma linguagem profundamente técnica, do final de cada artigo e sempre que se justifique, usaremos um glossário onde poderá encontrar descodificados os termos técnicos que serão utilizados ao longo destas linhas.

 

Para suportar aquilo que a Latitudes vem preconizando, desde sempre, nestas páginas, e distanciarmo-nos, de certa forma, do que poderá ser aparentemente em nosso benefício, usamo-nos, no presente artigo, das respostas dadas pelos responsáveis das grandes corporações de comunicação do nosso país que, questionados pela publicação Meios&Publicidade, uma revista da especialidade da área da Comunicação Social, Publicidade e Marketing, demonstram a importância e o papel fundamental de uma agência de Marketing Online, como é o caso da Latitudes.

 

Comecemos, então, pela publicidade. Tradicionalmente este é o termo utilizado quando se tem em mente dar visibilidade a uma empresa, aos seus produtos e serviços. Quer seja em suportes online* ou offline*, a publicidade é fundamental para fomentar a actividade comercial e expandir o raio de abrangência negocial às fronteiras definidas estrategicamente pela empresa.

 

Mas centremo-nos na publicidade online e nas suas definições – nas novas definições! – de marketing que daí eclodiram e que estão sujeitas a novas regras de estudo e de aperfeiçoamento.

 

A uma nova publicidade acresce-se, obrigatoriamente, uma nova estratégia de marketing e, nesse sentido, surge necessária a junção de profissionais em trabalho comunitário, actuando em sinergias onde se unem as competências estratégicas de marketing, as faculdades comunicacionais e o know-how técnico destas novas plataformas.

O escrutínio realizado sobre estas novas formas de marketing feito por si, da sua parte, da parte do sector empresarial português que, embora lentamente, vem de uma forma consistente adoptando esta capacidade de comunicação, irá ser realizado aqui, por nós, que entendemos as suas dúvidas sobre estas novas plataformas de comunicação.

 

Tal como desejamos demonstrar, à publicidade feita nestas novas plataformas online é imprescindível toda uma mudança de paradigma de estratégia de marketing. A segmentação de mercado, a penetração de um produto, a identificação do target, a reformulação de todo um novo conceito de comunicação passa por um novo formato de pensar estratégias, de falar toda uma nova linguagem geradora de negócio.

Coloquemo-nos, então, na sua posição e façamos a primeira pergunta.

 

De todas as soluções online que pululam na esfera virtual, quais aquelas que albergam os internautas – o target – que procuro, precisamente, atingir? Quais os sites ou portais que me podem garantir mais eficácia?


Nuno Ribeiro, da Controlinveste, sociedade detentora de inúmeras empresas ligadas à comunicação social, afirma que tudo depende dos objectivos da campanha. Adianta que campanhas em patrocínios e com uso de múltiplas plataformas garantem maior envolvência com utilizadores/audiência e maiores índices de notoriedade.

 

Assim é a opinião, também, de Isabel Marques, da rede Comunique que adianta que tudo depende da estratégia criativa adoptada. Por exemplo, os formatos rich media*, mais elaborados e difíceis de criar, são, sem dúvida, geradores de mais cliques. No entanto, isto pode não ser a intenção: ser se tiver a ideia de se massificar uma mensagem, uma publicidade, a melhor opção passa por formatos com menos impacto, mas também mais baratos, que permitam um maior share* (de audiência) e maior exposição da marca.

 

Para Jorge Laranjinha, da Creative Partner, uma agência de meios dedicada inteiramente à internet, é mais importante a estratégia criativa que os formatos adoptados de um anúncio. É através de uma comunicação certa e com maior qualidade nas peças de comunicação que se antecipa uma maior percentagem de CTR*.

 

Com um anúncio de maior formato, ou em maior destaque, garanto mais retorno?


Isto porque, claro está, um anúncio com um grande formato capta mais atenção de todos os utilizadores. No entanto, também é mais caro. Deste modo, o sucesso de uma campanha apenas poderá ser determinado através da qualidade da comunicação do produto/serviço que é comunicado. A título de exemplo, layers* ou takeovers* e outros formatos extensíveis são geradores, normalmente, de um CTR mais elevado.

 

Assim, uma boa estratégia de comunicação, adoptando os melhores suportes e os formatos adequados, acaba por captar o target requerido atingindo um maior índice de eficácia a um custo reduzido. O ROI sobre o investimento feito é tanto maior quanto maior for a aposta em agências de marketing online, capazes de criar a melhor estratégia de comunicação da marca a um menor preço.

 

Como consigo atingir a estratégia de marketing mais eficaz? Quais as melhores técnicas online para dar a conhecer a minha marca?


Empresas como a Latitudes, que oferecem serviços de Marketing Online, estão especializadas em comunicar as vantagens da sua empresa, assegurando o maior retorno ao investimento por si realizado.

 

Conjugar técnicas como SEO*, Campanhas de Adwords, construção de sites, estratégia de palavras-chave, Redes Sociais, E-mail Marketing, entre outras, é precisamente o busílis da questão. Tal como antigamente, não é apenas a construção de um anúncio publicitário que garante mais vendas. Saber onde e como difundi-lo presta-se a um exercício muito mais complexo de se atingir.

Iremos tratar de todas estas ferramentas individualmente, demonstrando-lhe vantagens e potencialidades, possibilitando-lhe o acesso a uma janela contemplativa a estratégias por nós adoptadas e pensadas.

 

Queremos, com isto, administrá-lo do conhecimento específico com que trabalhamos diariamente, munindo-o, até, do linguajar técnico utilizado nesta área para que nos confronte, com conhecimento de causa, especificamente com o que a sua empresa necessita.

 

A Latitudes irá demonstra-lhe na próxima edição do "Tudo o que sempre quis saber sobre Marketing Online", as questões que levam a que um anúncio seja mais clicado que outro e as estratégias que têm de ser consideradas para aumentar o CTR de um anúncio – algo fundamental no meio online.

 

Glossário:
ROI - Retorno Sobre Investimento (Return On Investiment);
Suportes online – meios com acesso imediato a uma página de internet;
Suportes offline – meios tradicionais (TV, rádio, meios impressos e de exterior);
Formatos de rich media – formato que contém vídeo e som;
Share de audiência – percentagem de público exposto a uma dada comunicação;
CTR - Click-Trough Rate - Percentagem do número de utilizadores que clicou na peça sobre o número de impressões (visualizações) servidas;
Layers – Peça com dimensões variáveis que surge sobre os contornos do suporte, que tem um tempo limitado de exposição e que pode deixar de estar visível por acção do utilizador através de um botão de fechar;
Takeovers – Personalização de uma página à imagem do anunciante/marca;
SEO – Search Engine Optimization – prática para optimizar (melhorar e aumentar) o tráfego para um website;



publicado por blatitudes às 17:16 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Links

Site Oficial
Latitudes - Comunicação Integrada de Marketing

Redes Sociais

twitter facebook delicious flickr
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29


Os últimos blá blás

Ao cyberbullying, os estu...

Comunicação cara a cara c...

Laina: a nova sensação do...

Facebook testa novo forma...

Instagram lança perfis na...

W+K lança série de desafi...

Samsung reafirma lideranç...

As piores passwords de 20...

Quase 9 em cada 10 imagen...

Facebook lança páginas gl...

arquivos

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

Networked Blogs
blogs SAPO
Google Analitycs
subscrever feeds