Segunda-feira, 24 de Maio de 2010

Segundo o Design Council podemos encarar o design, no contexto da inovação, de três formas: como uma consequência tangível concretizada num produto (seja uma cadeira ou um automóvel), como actividade criativa ou ainda como um processo através do qual a informação é transformada num resultado palpável.

Mas por que razão devemos abordar o design sob o ponto de vista da inovação? Em primeiro lugar convém definir a palavra inovação. Uma definição consensual considera-a “a exploração de ideias bem sucedida a nível comercial.” Assim sendo, uma inovação de sucesso será sempre aquela que, acima de tudo, acrescentar valor a um produto ou serviço, pré-existente ou que crie algo de inteiramente novo. Em qualquer caso, a inovação requer sempre três requisitos: desafio do status-quo, ter conhecimento acerca das necessidades do consumidor e o desenvolvimento de soluções novas e criativas.

 

 

 

Comparando os requisitos básicos da inovação com aquelas que devem caracterizar um bom designer não é difícil estabelecer um paralelo, uma vez que estes últimos são normalmente tolerantes para com a ambiguidade, pensadores divergentes e gostam de assumir riscos.Isto não significa que a inovação deva ser deixada exclusivamente aos designers, mas indica claramente que os mesmos têm uma contribuição importante a dar a todo o processo da inovação. Segundo o Livro Branco para a Competitividade do governo Britânico (1995): “ o uso efectivo do design é fundamental para a criação de produtos, processos e serviços inovadores. Um bom design pode acrescentar valor significativo aos produtos, levando a um aumento das vendas, permitindo, ao mesmo tempo, a exploração de novos mercados e a consolidação daqueles já existentes.”

 

A inovação deve então ser vista mais como uma atitude, um estado de espírito, do que como um produto tangível ou uma nova tecnologia. Um estado de espírito empreendedor irá tentar melhorar e mudar o estado de coisas actual de forma a criar valor (seja um processo, um produto ou um modelo de negocio). Numa organização empreendedora como a Latitudes, a inovação não é pertença de um departamento ou de um pequeno grupo de pessoas, mas uma responsabilidade de todos, sendo aí o design um conceito determinante na cultura da própria empresa.



publicado por blatitudes às 15:48 | link do post | comentar

Links

Site Oficial
Latitudes - Comunicação Integrada de Marketing

Redes Sociais

twitter facebook delicious flickr
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29


Os últimos blá blás

Ao cyberbullying, os estu...

Comunicação cara a cara c...

Laina: a nova sensação do...

Facebook testa novo forma...

Instagram lança perfis na...

W+K lança série de desafi...

Samsung reafirma lideranç...

As piores passwords de 20...

Quase 9 em cada 10 imagen...

Facebook lança páginas gl...

arquivos

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

Networked Blogs
blogs SAPO
Google Analitycs
subscrever feeds