Terça-feira, 8 de Novembro de 2011

 

Eles utilizam mais a internet, pelo menos em Portugal, mas são mais descuidados. Elas ainda revelam algum “medo da tecnologia” e, talvez por isso, são mais cuidadosas. São estas as conclusões apontadas por dois estudos recentes que investigam as diferenças entre sexos na internet e redes sociais.

 

Mais corajosos ou simplesmente mais ingénuos? É esta a pergunta que fica no ar depois de conhecidos os resultados de um estudo sobre a forma como ambos os sexos se comportam nas redes sociais e que conclui que os homens correm mais riscos do que as mulheres.

 

Surpresos?

 

Segundo a BitDefender, os homens são alvos mais fáceis nas redes sociais, apresentando uma maior propensão para serem enganados e caírem em esquemas de roubo, devido à sua predisposição para correrem mais riscos durante a utilização deste tipo de plataformas.

Por exemplo, enquanto 64,2% das mulheres rejeitam sempre pedidos de amizade de estranhos, apenas 55,4% dos homens o fazem. Além disso, o estudo demonstrou ainda que cerca de 24,5% homens permitem que os seus perfis nas redes sociais estejam abertos a qualquer pessoa, contra apenas 16% das mulheres que apresentam a mesma definição.

 

Como partilham mais informação online que as mulheres, os homens estão mais sujeitos a ataques de spammers, roubo de dados e outras fraudes. Além disso, apresentam também uma maior probabilidade de serem remetidos para sites infetados com conteúdos maliciosos. No entanto, o mesmo estudo, realizado com participantes ingleses e norte-americanos, concluiu que, com o avançar da idade, os homens parecem tornar-se mais cuidadosos.

 

Em Portugal, o estudo “Questões de género na participação digital”, levado a cabo por José Azevedo, da Universidade do Porto, trouxe outros dados a acrescentar às conclusões da BitDefender. Segundo o autor, os homens não só utilizam mais a internet como também a usam por motivos diferentes – uma diferença que poderá ser explicada pela “conotação masculina” das tecnologias e falta de tempo das mulheres. Assim, se eles procuram sobretudo informação e entretenimento, já elas dedicam a maioria do seu tempo online a questões de trabalho e relacionamentos sociais, acedendo, por exemplo, a serviços de chat.

 

 

 

Fontes: TeK (I)

             TeK (II)



publicado por blatitudes às 14:21 | link do post | comentar

Links

Site Oficial
Latitudes - Comunicação Integrada de Marketing

Redes Sociais

twitter facebook delicious flickr
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29


Os últimos blá blás

Ao cyberbullying, os estu...

Comunicação cara a cara c...

Laina: a nova sensação do...

Facebook testa novo forma...

Instagram lança perfis na...

W+K lança série de desafi...

Samsung reafirma lideranç...

As piores passwords de 20...

Quase 9 em cada 10 imagen...

Facebook lança páginas gl...

arquivos

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

tags

todas as tags

Networked Blogs
blogs SAPO
Google Analitycs
subscrever feeds